A Agência Nacional de Águas (ANA) anunciou, no Dia Mundial da Água, 22 de março, edital para o Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua), que é resultado de uma parceria da instituição com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

As inscrições estarão abertas de 25 de abril a 22 de maio através da página www.feis.unesp.br/#!/pos-graduacao/profagua/. A taxa de inscrição é de R$ 56.

Este mestrado profissional será coordenado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e a primeira turma terá 114 vagas distribuídas em seis universidades públicas pelo Brasil: Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) e a própria UNESP.

A seleção será realizada por meio de um Exame Nacional de Acesso, que terá uma prova escrita, uma avaliação da proposta de plano de trabalho e prova de títulos. O curso é presencial, mas serão utilizadas tecnologias de informação e comunicação aplicadas a educação à distância (EaD) para parte das atividades. O prazo para realização do curso é de 24 meses. Acesse aqui o edital.

O mestrado é voltado para profissionais que atuam na gestão e regulação dos recursos hídricos e os trabalhos de conclusão do curso deverão ter um caráter de conhecimento aplicado, podendo ser no formato de manuais operativos, relatórios técnicos, aplicativos, patentes, artigos, sistemas ou mesmo dissertações. Com a iniciativa a ANA busca contribuir para a melhoria da gestão e regulação das águas do País.

Este curso busca proporcionar uma formação teórica e prática aos profissionais e pesquisadores da área de recursos hídricos para qualificá-los para lidar com os problemas associados às questões mais complexas da gestão e regulação das águas brasileiras.

Há mais de oito anos, a ANA tem investido esforços para apoiar a criação de um mestrado profissional em gestão e regulação de recursos hídricos, tendo em vista que uma das atribuições da Agência é estimular a pesquisa e a capacitação de recursos humanos para a gestão de recursos hídricos.

A Agência vai apoiar financeiramente a execução das duas primeiras turmas. Ao final delas é esperada a produção mínima de 200 trabalhos aplicados às necessidades relacionadas à gestão e regulação de recursos hídricos no País e 200 profissionais do SINGREH formados em nível de mestrado. O valor total previsto para custeio nos cinco anos de fomento (2015 a 2019) supera os R$ 4,5 milhões, que serão descentralizados da Agência para a CAPES por meio de um Termo de Execução Descentralizada.

Diversas instituições do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH) enviaram cartas manifestando a importância dessa iniciativa e o interesse em apoiá-la. A avaliação da proposta do curso pela CAPES aconteceu em 2015 e o mestrado foi aprovado com nota 4, a avaliação máxima atribuída a novos cursos.

tabela