O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), Marcus Vinícius Polignano, reuniu-se com membros do Subcomitê Guaicuí, da Agência Peixe Vivo e equipe de Mobilização, bem como representantes da empresa Vallourec, no dia 24 de janeiro, na sede do Comitê, em Belo Horizonte. O objetivo da reunião foi de discutir o projeto hidroambiental “Proteção das Águas do Cabral” previsto para acontecer nas sub-bacias do Córrego das Palmeiras, localizado em Lassance e Córrego Bananal, em Várzea da Palma.

O projeto é uma demanda do Subcomitê Guaicuí, apresentado no chamamento público realizado pelo CBH Rio das Velhas em 2015. O projeto tem o intuito de desenvolver ações visando a manutenção da quantidade e qualidade das águas nas sub-bacias dos córregos das Palmeiras e Bananal, que são afluentes da margem direita do Velhas. Os três pilares de execução do projeto serão o cercamento de veredas, construção de bacias de captação de águas pluviais em estradas vicinais e, ainda, o trabalho de mobilização e educação ambiental das comunidades locais.

DSCN6854Reunião no CBH Rio das Velhas realizada no dia 24 de janeiro (Crédito: Arquivo CBH Rio das Velhas)

A Agência Peixe Vivo ficou encarregada de construir um Termo de Cooperação Técnica/Compromisso para ser firmado entre o CBH Rio das Velhas e a Vallourec, tendo a Prefeitura de Várzea da Palma como testemunha. O projeto hidroambiental “Proteção das Águas do Cabral” será financiado pelo CBH Rio das Velhas e terá continuidade pela empresa. Em contrapartida, a Vallourec oferecerá ao Comitê e Subcomitê Guaicuí o mapeamento das áreas de recarga das duas veredas, realizará ações de manutenção nas cercas e placas, ações de educação ambiental com comunidades elencadas e garantirá ao Subcomitê visitas aos locais do projeto após o seu encerramento.

Segundo o coordenador-geral do Subcomitê Guaicuí, Jacqueson Azevedo, a assinatura do termo deverá ser realizada na UTE Guaicuí, tendo ponto de pauta em reunião ordinária.

Entenda o projeto

Muitos habitantes da zona rural de Minas Gerais tem o abastecimento de água garantido por conta das águas superficiais, ou seja, são abastecidos diretamente por córregos, rios e até cachoeiras. O que não é diferente na região do Baixo Velhas. Especialmente nas sub-bacias dos municípios de Lassance e Várzea da Palma que estão na zona rural.

O que diferencia as sub-bacias dos Córregos Palmeiras e Bananal é que, além de serem mananciais para comunidades rurais, têm nascentes localizadas em veredas, subsistemas do bioma Cerrado. Para as comunidades é interessante ter mananciais advindos de veredas, pois trata-se de água de boa qualidade. Em contrapartida, a justificativa do projeto “Proteção das Águas do Cabral” se dá pela pressão ambiental representada pela presença de gado nas veredas, especialmente dos córregos das Palmeiras e Bananal. A fim de que não haja queimadas e pisoteio de gado nas veredas foi proposto o cercamento das mesmas e instalação de placas informativas. Não obstante, pretende-se alcançar a população local por meio de mobilização e ações de educação voltadas para conservação e revitalização de veredas.

Confira as fotos do Córrego Bananal

montagemcorregobananal

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br