O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), em parceria com o Subcomitê Ribeirão Onça, realizou a inauguração das obras de melhoria e revitalização da nascente Felicidade, situada no bairro Jardim Felicidade, em Belo Horizonte, no dia 25 de março. A ação foi uma das atividades em comemoração ao Dia Mundial da Água.

A nascente Felicidade integra o projeto de “Valorização de Nascentes Urbanas na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça”. A sua revitalização teve início em fevereiro deste ano com a limpeza e plantio de mudas e grama, contenção de barranco em madeira, construção e melhoria dos reservatórios de água e das bicas. Além disso, foi desenvolvido junto à comunidade um trabalho de mobilização em instituições locais e um grafite no muro da escola, onde fica a nascente, para fortalecer e valorizar a preservação da fonte.

A diretora da Escola Municipal Jardim Felicidade, Déborah Junqueira, acredita que a revitalização da nascente contribuiu para fortalecer a autoestima dos moradores do bairro. “Antes, quando se perguntava para as pessoas aonde moravam, principalmente os adolescentes daqui tinham vergonha de dizer que eram do Jardim Felicidade. E o que a gente percebe é que agora falam com tranquilidade e orgulho que são daqui. Hoje a gente vê que há esse vínculo, essa afetividade em relação ao bairro e a nascente demonstra muito bem isso”, diz.

O presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano, celebrou a conquista, mas já chamou a atenção para os próximos desafios. “Nós temos agora que recuperar o rio Tamboril, uma luta que já vem de muito tempo. Esperamos que a revitalização da nascente do Santa Felicidade possa se propagar. Uma coisa vai puxando outra e, assim, vamos criando possibilidades de os rios urbanos não serem depósito de lixo e esgoto, mas sim corredores de água e de vida”, esclarece.

E se sonhar não tem preço, Antônio Soares, o Toninho, cuidador da nascente Felicidade, conta quais são os desejos dele e de toda a comunidade para o bairro. “Temos um sonho de um dia fechar esse quarteirão e fazer um parque às margens do rio. É um desafio, mas é o próximo passo fazer dessa parte uma área de lazer para a população”, afirma.

A nascente Felicidade é a segunda da região do Ribeirão Onça que recebeu melhorias realizadas pelo projeto. A iniciativa prevê intervenções positivas em nove nascentes da Bacia do Ribeirão Onça a serem executadas até junho de 2017. A primeira a receber as ações foi a nascente Fundamental do Parque Ciliar do Ribeirão Onça, em novembro de 2016. As ações de recuperação e revitalização das nascentes urbanas são financiadas por meio do Recurso da Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos.

Veja fotos do evento de inauguração

<a href="https://flic.kr/s/aHskWQH5ZB" target="_blank">Click to View</a>

O projeto

O projeto de “Valorização de Nascentes Urbanas na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça” é desenvolvido pelo CBH Rio das Velhas, a partir dos Subcomitês das Bacias Hidrográficas dos Ribeirões Arrudas e Onça. Em 2012, foi realizado um trabalho de cadastramento de 345 nascentes das duas bacias e, no ano passado, nove delas foram selecionadas para um processo de revitalização, entre elas a nascente do bairro JardimFelicidade.

O trabalho conta ainda com apoio de uma equipe da Escola de Arquitetura da UFMG, que formata o projeto paisagístico nas nascentes. Outras nascentes serão revitalizadas ao longo deste ano.

Confira as nascentes que fazem parte do projeto

Nascentes Onca

Ribeirão Onça

O Ribeirão Onça é um afluente da margem esquerda do Rio das Velhas e tem como principais afluentes o córrego Cachoeirinha e o Ribeirão Isidoro que recebe os impactos diretos da ocupação de Venda Nova e região norte de Belo Horizonte. A Bacia Hidrográfica do Ribeirão do Onça ocupa parte da cidade de Contagem e da região norte de Belo Horizonte é considerada a que mais polui o Rio das Velhas. Sua bacia abriga mais de um milhão de pessoas e em parte dos 36,8 km de extensão do Ribeirão, tem suas margens ocupadas irregularmente, provocando a degradação ambiental ao longo do curso d’água.

Juntamente com o Ribeirão Arrudas, o Onça encontra-se na região mais populosa da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas, em Belo Horizonte, Contagem e Sabará. Os ribeirões Onça e Arrudas são responsáveis pela drenagem da maior parte dos esgotos da Região Metropolitana de Belo Horizonte e sofrem com a diminuição das áreas de drenagem natural e ocupação desordenada de encostas e fundos de vale, devido a sua intensa ocupação. 

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br