O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), em parceria com o Subcomitê do Ribeirão Arrudas, inaugurou, na tarde de quarta-feira (05/07), obras de melhoria e revitalização de nascente.

O manancial revitalizado está localizado na Escola Municipal Santos Dumont, no bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte. A nascente revitalizada faz parte da microbacia do Córrego Cardoso, afluente do Ribeirão Arrudas. Essa é a sétima nascente do Ribeirão Arrudas que recebe obras de melhoria dentro do Projeto de Valorização de Nascentes Urbanas.

No local foram realizados serviços de limpeza, plantio de grama, cercamento da nascente, identificação de área, construção de um espaço de socialização para aulas e produção de grafite. Também foram realizados trabalhos de mobilização e sensibilização junto aos alunos da escola.

A diretora da escola, Helen Brandão fala da honra em receber o projeto. “Quando fomos convidados a participar do projeto foi uma grande alegria, pois dentro da escola temos 11 nascentes”.

Sobre a mobilização, Brandão destaca que o projeto auxiliou na consciência ambiental. “Os estudantes não conheciam o rico recurso existente no espaço escolar. A partir do projeto os estudantes foram motivados a participarem de atividades de conscientização, como o concurso de desenhos, onde alguns foram escolhidos para fazerem parte do grafite produzido no muro da escola”. E ainda completa, “é importante trabalhar com as crianças sobre a questão ambiental, pois os recursos naturais são bens que não se renovam”.

A aluna Gizele Souza Pereira que teve seu desenho transformado em grafite pelo Projeto de Valorização de Nascentes Urbanas conta sua experiência. “É uma chance para a escola em ter uma atividade mais interativa saindo do cotidiano da sala de aula. E também é uma oportunidade de mostrar para aos alunos, que um rio pode nascer de um simples filete de água até se tornar algo bem maior”, refletiu a aluna, do 9º ano.

No evento de entrega do projeto, os estudantes participaram de gincanas, brincadeiras e ouviram histórias.
Dando continuidade, o presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano alertou os estudantes sobre a importância da preservação. “Temos que cuidar dos rios e dos mananciais que mantém a nossa água”.

“Estamos aqui para mostrar a cada um de vocês, que um rio não nasce rio, um rio nasce nascente e que cada nascente que brota irá formar um filete d’água, que irá formar um córrego e depois um rio”, destacou o presidente sobre a valorização das nascentes.

Encerrando o evento, a conselheira do Subcomitê Ribeirão Arrudas e do CBH Rio das Velhas falou sobre o projeto. “Esse projeto surgiu quando os Subcomitês Ribeirão Onça e Arrudas se uniram para recuperar as nascentes, já que não existia projeto para as nascentes urbanas”.

Rute destacou que o projeto foi desafiador, pois no decorrer das obras foram encontradas dificuldades técnicas, como nascentes soterras por construções. Com emoção afirmou “esse projeto é a realização de um sonho”.

Veja as fotos do evento:

<a href="https://flic.kr/s/aHsm3V13Cs" target="_blank">Click to View</a>

Mais informações:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br