O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) lançou no dia 23 de novembro, o projeto hidroambiental “Valorização de Nascentes Urbanas e Divulgação de Práticas Ambientais para Proteção e Conservação das Nascentes do Ribeirão Onça” na Escola Municipal Walter Fausto do Amaral, localizada no Bairro Carajás, no município de Contagem (MG). O projeto será realizado na Bacia do Ribeirão do Onça e é uma iniciativa do CBH Rio das Velhas, por meio do Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça e parceiros.

O projeto é financiado pelo recurso da cobrança pelo uso da água na bacia do Rio das Velhas e prevê intervenções positivas e melhorias em nove nascentes na Bacia do Ribeirão Onça. O eixo central é a valorização dos cuidadores de nascentes urbanas, mobilização comunitária para efetivação da recuperação das áreas e melhoria da qualidade de vida. As nascentes que receberão melhorias e seus respectivos cuidadores são: Nascente Jardim Felicidade, cuidada por Toninho; Nascente Parque Ecológico do Planalto, cuidada pela ACPAD – Mata do Planalto; Nascente Casa da Dona Marta, cuidada por Marta e Heloísa; Nascente da creche Oásis da Esperança, cuidada pelas irmãs Dorotéias; Nascente Casa da Dona Maria, cuidada  por Maria e Alírio; Nascente Quilombola Mangueira, cuidada por Maurício, Nascente Fundamental, cuidada por Júlia Amaral; Nascente Casa do Agnaldo, cuidada por Agnaldo; Nascente Parque do Brejinho, cuidada pela Escola Municipal Aurélio Pires e Associação Comunitária dos Amigos do Parque Ecológico do Brejinho.

O coordenador-geral do Subcomitê Ribeirão Onça, Márcio Limas, explicou aos presentes que o projeto teve início em 2011 quando foi realizado o levantamento das áreas de nascentes hídricas e o cadastramento dos respectivos cuidadores, no qual foram cadastradas 163 nascentes. “O projeto procura criar uma consciência ambiental nas pessoas e incentivar os cuidadores das nascentes a continuar protegendo os mananciais”, comenta.

As ações de valorização e recuperação das nascentes envolvem o manejo paisagístico, retirada de lixo e entulho, medidas de saneamento, plantio de mudas, melhorias para acesso e visitação, instalação de placas informativas, cursos, oficinas, entre outras atividades.

Durante o evento de lançamento, foram apresentados alguns cuidadores das nascentes urbanas da bacia do Ribeirão Onça ou seus representantes.

captura-de-tela-2016-11-28-as-13-49-17 Cuidadores de nascentes da Bacia Hidrográfica do Ribeirão do Onça e representantes (Crédito: Arquivo CBH Rio das Velhas / GOS Ambiental)

A bacia do Ribeirão Onça localiza-se no Alto Rio das Velhas e é composta pelos municípios de Belo Horizonte e Contagem, além disso, é a área que possui a maior concentração populacional na Bacia do Rio das Velhas. Encontra-se em situação de degradação ambiental, com impactos sociais diretos, pois a população que vive às margens do Ribeirão sofre com os problemas recorrentes pelo lançamento de esgotos e efluentes industriais.

O Onça é um dos principais afluentes do Rio das Velhas e é formado pelos córregos Pampulha e Cachoeirinha, é o retrato da poluição e da degradação de cursos d’água.

Veja fotos do evento

montagemvalorizacaodenascentesonca(Crédito: Arquivo CBH Rio das Velhas / GOS Ambiental)


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br