Além das principais ações do comitê, a revista semestral tem o papel de provocar reflexão nos leitores e mostrar a importância e as belezas naturais da bacia.

A crise da água no Brasil, que estampa os principais veículos da mídia nacional, não poderia deixar de ser o principal assunto da 1ª edição da Revista Rio das Velhas. Um material que aborda temas importantes que estão no entorno da Bacia, entrevistas com figuras atuantes, projetos, os subcomitês, a poesia em forma de fotografia do Velhas, prestação de contas da AGB Peixe Vivo.

Na opinião do leitor Virgílio Clemente, engenheiro florestal do Instituto Estadual de Florestas, presente no lançamento da revista durante a 82ª Plenária Geral do comitê, a publicação aborda um conteúdo interessante e informativo.  “Eu tive oportunidade de ter algumas informações através da revista, principalmente sobre os subcomitês de bacia e suas localizações. A revista está cumprindo seu papel informativo, disponibilizando a sociedade as informações sobre o Comitê de Bacia do Rio das Velhas”.

Acesse a versão digital da revista

Leia a palavra do presidente Marcus Vinícius Polignano sobre a importância da publicação:

Esta é a primeira edição da Revista do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas. Com este lançamento estamos cumprindo mais uma etapa do plano de comunicação do Comitê. E ela chega em boa hora. Em um momento em que a crise hídrica e de gestão das águas se incorporou ao cotidiano da mídia e da agenda política. A escassez de água doce antes vista como uma possibilidade, hoje é uma realidade.

O Comitê da Bacia do Rio das Velhas há anos vem lutando pela revitalização da Bacia e por um novo modelo de gestão ambiental, que preserve os recursos naturais e não que os leve à exaustão. Esperamos que o momento histórico que estamos passando nos permita avançar na política de gestão dos recursos hídricos e que não fiquemos limitados a uma visão de escassez unicamente associada à redução do nível pluviométrico.

Esta edição procura mostrar que ao longo do tempo, o Comitê vem denunciando as deficiências na gestão das águas, em especial na Bacia do Rio das Velhas. No início de 2014, o Comitê sinalizou o conflito pelo uso da água na região do Alto Rio das Velhas e solicitou medidas ao Governo do Estado para discutir a questão das outorgas nesta região. Em outubro e novembro do mesmo ano, através de diversas entrevistas na mídia, sinalizamos para a situação crítica da vazão do Rio das Velhas, e como isso poderia comprometer o abastecimento de Belo Horizonte e a capacidade de suporte do rio.

Por outro lado, esta revista expressa como os recursos da Cobrança pelo Uso da Água estão sendo aplicados pelo Comitê e AGB Peixe Vivo, no sentido de desenvolver projetos e ações para a revitalização do rio. Destacamos nesta edição os relatos de alguns projetos hidroambientais e, em especial, a elaboração da revisão do Plano Diretor da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas.

É importante também reforçar o caráter participativo, democrático e inovador deste Comitê com a implantação de um amplo Projeto de Mobilização, a criação e o suporte para os Subcomitês dos afluentes do Rio das Velhas.

Por fim, quero deixar claro que, muito ainda temos por fazer, que esta não é, e não pretende ser uma publicação ufanista para relatar grandes “feitos” do Comitê, mas sim para informar e dar transparência dos caminhos históricos que estamos percorrendo, contextualizando-os dentro da realidade que temos. A nossa grande meta de pescar e nadar no Rio das Velhas continua sendo o grande foco do CBH Rio das Velhas.

Leia, reflita, discuta, divulgue e guarde esta revista, pois ela ficará para a história deste Comitê.

Marcus Vinicius Polignano
Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas