Os membros da Câmara Técnica de Educação, Comunicação Social e Mobilização (CTECOM) participaram de reunião ordinária da entidade nesta quinta-feira (10/08), na sede do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas). Dentre os principais pontos do encontro estava o Histórico da atuação da Câmara entre os anos de 2013 e 2017.

Segundo o presidente da CTECOM, José de Castro Procópio, a câmara visa pensar as ações educativas e de comunicação a serem executadas nos projetos e ações do Rio das Velhas. Ainda segundo Procópio, entre os anos de 2013 e 2017, foram realizadas 23 reuniões que demandaram a produção de materiais publicitários, o planejamento de encontros, produtos e eventos, além de várias discussões a respeito de mobilização e da educação ambiental no território de atuação do Comitê.

Procópio lembrou que a câmara foi responsável pela produção de dois Termos de Referência para a contratação das equipes de Mobilização e de Comunicação Social do CBH Rio das Velhas, que atuam nas políticas públicas de sensibilização social e divulgação de temas relevantes da bacia. “Ao iniciar nossa gestão, o Comitê do Rio das Velhas estava carente de uma identidade visual e de uma comunicação unificada. A CTECOM foi estruturante nesse momento, por meio da implantação do trabalho de comunicação e de mobilização social”, destaca Procópio.

Ao finalizar, Procópio enfatizou que todos os Encontros de Subcomitês foram discutidos e tiveram suas ações planejadas pelos membros da CTECOM. E ainda, durante o período, foi produzido um mailing institucional, que hoje concentra mais de duas mil pessoas, entre profissionais, técnicos ambientais, imprensa especializada, órgãos de governo, empresas e parceiros.

“A nossa Câmara de Comunicação, que inicialmente seria apenas para mobilizar, hoje conta com uma educação ambiental a partir da mobilização. Temos, atualmente, uma rede de comunicação que pensa na bacia do Velhas. Todas essas pessoas estão a serviço da recuperação de água e são verdadeiros multiplicadores das ações do Comitê”, enfatiza Procópio.

Mobilização

Durante a reunião, também foi apresentado o histórico da atuação Equipe de Mobilização CBH Rio das Velhas entre 2013 e 2017. A equipe foi criada para fortalecer o diálogo com toda a área de abrangência da bacia. Trata-se de equipe multidisciplinar formada por profissionais que atuam diretamente junto aos subcomitês para construção de uma gestão descentralizada e com atuação em todas as regiões do Rio das Velhas.

Desde 2013, os integrantes da equipe participaram de 855 de reuniões de subcomitês; foram realizadas 61 visitas de campo nos subcomitês, 28 seminários, duas expedições, quatro Semanas do Rio das Velhas, dentre outros vários projetos e ações.

O tecnólogo em Gestão Ambiental, Dimas Correa, integrante da equipe, afirmou que o trabalho que se iniciou efetivamente em 2013, colaborou, sobremaneira, para a adesão dos municípios na política de recuperação dos recursos hídricos em toda a área do Rio das Velhas. “Temos hoje uma linha de atuação que nos permite alcançar todo o território da bacia”, destaca o tecnólogo.

Nascentes Urbanas

Também durante a reunião ordinária da CTECOM foi apresentado o andamento do Projeto de Diagnóstico de Nascentes Urbanas na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça.

Além do cadastramento e caracterização dos mananciais, o escopo prevê o desenvolvimento de ações de mobilização social e educação ambiental e o plantio de mudas nativas em áreas a serem definidas ao longo do trabalho. “Queremos trabalhar a estrutura da região, catalogar nascentes, mas, acima de tudo, queremos empoderar os moradores da região a serem verdadeiros cuidadores das nascentes. Por isso, o nosso foco está na mobilização social”, afirmou Cerqueira – coordenador da empresa responsável pela execução do projeto.

Uma das ações previstas é o Programa de Educação Ambiental, que promoverá o Curso de Sensibilização com a realização de oito aulas. Os temas abordados são direcionados para a comunidade no entrono do Ribeirão e contemplam a importância de nascentes e planejamento urbano, além de saneamento básico. O projeto prevê ainda capacitação para os cuidadores de nascentes urbanas.

Reunião – Durante a reunião também foi realizado a apresentação das ações do projeto de Revitalização da Lagoa do Fluminense, na região Carste de Minas Gerais.

Veja as fotos:

<a href="https://flic.kr/s/aHsm2cma2p" target="_blank">Click to View</a>

Mais informações:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br