Com o objetivo de fortalecer a relação entre a educação escolar e a educação ambiental, a Secretaria de Educação do município de Presidente Juscelino, que fica no Baixo Rio das Velhas, região dos rios Paraúna e Cipó, incorporou numa iniciativa inédita na bacia Hidrográfica do rio das Velhas, a Educação Ambiental na grade escolar das escolas do município.

A iniciativa se deu pela coordenadora do Subcomitê Paraúna, Cristiane Shirley de Oliveira, que também é Secretária de Educação do município de Presidente Juscelino. Segundo ela, nas reuniões que acompanhava do Subcomitê percebeu a necessidade de fazer com que as crianças, que são o futuro, percebessem a importância do meio ambiente e se identificassem com ele. “Elas precisavam, se sentir parte da bacia, conhecer nossos rios para assim proteger e disseminar as ações de conservação e preservação”, disse.

Ainda segundo ela, é indispensável proporcionar as crianças e aos educadores condições para que sejam produzidos conteúdos e atividades de educação para o meio ambiente. Dessa forma, a escola pode incrementar práticas pedagógicas, materiais didáticos, programas e guias curriculares que incentivem o debate, a construção do conhecimento e a reflexão sobre as questões ambientais.

“Desde 2010, quando as atividades começaram e a matéria foi implementada em nossa grade curricular, constatamos mudanças no comportamento das crianças quanto a noção de bacia hidrográfica, conseguimos promover o desenvolvimento da conscientização dos estudantes e também ampliar noções de cidadania”, argumenta Cristiane.

escola

Crédito: CBH Velhas – Tanto Expresso/Renato Crispiniano

O projeto

De acordo com a proposta, o projeto defende que a disciplina de Educação Ambiental deve estar de acordo com os estudos relacionados à Bacia do rio das Velhas, e os rios que cortam a região como Paraúna e Cipó, de forma que promova a formação ecológica e social dos alunos. Ainda segundo as normas, as ações da disciplina são voltadas ao desenvolvimento de consciência crítica sobre a problemática ambiental e a promoção de atividades que integrem a comunidade na preservação do meio ambiente.

Participam do projeto, alunos da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental. No município integram a proposta escolas do meio rural e urbano, totalizando cinco educandários.
“A Educação Ambiental pode mudar hábitos danosos que provocamos contra o meio ambiente, transformar a situação do planeta e proporcionar uma melhor qualidade de vida. Por isso, ela é uma ótima alternativa e assume papel fundamental para buscarmos melhor qualidade de vida”, afirma Cristiane Oliveira.

Conheça Presidente Juscelino

presidente

Crédito: CBH Velhas – Tanto Expresso/Renato Crispiniano

Conheça a Bacia Paraúna

mapa-parauna