Na última quinta-feira (26), os membros do Subcomitê Rio Paraúna realizaram uma visita de campo na Comunidade do Espinho, em Gouveia (MG). A visita teve o objetivo de apresentar a gestão do Subcomitê Rio Paraúna, de divulgar as ações e atividades do colegiado e de conhecer os aspectos socioambientais da Comunidade.

Iniciando o encontro, a presidente da Associação da Comunidade Quilombola do Espinho e conselheira do Subcomitê Rio Paraúna, Adeliane Margarida Silva falou sobre a comunidade e sobre o projeto hidroambiental que será desenvolvido no território da comunidade. “O projeto do Subcomitê irá ser desenvolvido na comunidade, assim a parceria entre a comunidade e o Subcomitê é de grande importância. O encontro tem o objetivo de facilitar a parceria e o entendimento da comunidade sobre o projeto”, explica a conselheira.

A Comunidade do Espinho encontra-se a cerca de 25 km de distância do município de Gouveia, nas depressões do complexo da Serra do Espinhaço. O território da Comunidade insere-se na Unidade Territorial Estratégica Rio Paraúna.

Durante o encontro, o mobilizador social, Politácito Santos falou sobre o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), explicou o que é um projeto hidroambiental e sobre a importância da mobilização social.

A mobilização possibilita a participação dos diferentes segmentos nas decisões e na defesa dos interesses em prol da bacia. Além disso, a mobilização fortalece a construção de planos, estratégias e ações para as questões da gestão de recursos hídricos na região.

Projeto hidroambiental

O coordenador de usuários, Renato Júnio, falou sobre a necessidade do Subcomitê em realizar um projeto hidroambiental na região do Rio Paraúna. Assim, em 2015 houve a contratação de consultoria especializada para realização de um diagnóstico, com a identificação e o mapeamento de áreas impactadas na Bacia do Rio Paraúna que apontam os principais pontos de assoreamento dos cursos d’água.

A partir desse diagnóstico, o Subcomitê levou para o Chamamento Público de projetos, que aconteceu em 2015, a necessidade de ações para a contenção desse assoreamento na Bacia do Rio Paraúna. E a partir disso, foi escolhido o território da comunidade para a execução dessas intervenções que visam o controle de erosões e do assoreamento de córregos, as ações são: a construção de barraginhas, o terraceamento em curvas de nível; a recomposição vegetal; o cercamento de nascentes e de áreas a serem reflorestadas e a mobilização social das comunidades com ênfase em iniciativas de educação ambiental.

Veja as fotos do encontro e da região:

<a href="https://flic.kr/s/aHskTrkt4y" target="_blank">Click to View</a>

Unidade Territorial Estratégica (UTE) Rio Paraúna:

A Unidade Territorial Estratégica (UTE) Rio Paraúna localiza-se no Médio Baixo Rio das Velhas e é composta pelos municípios de Conceição do Mato Dentro, Congonhas do Norte, Datas, Gouveia, Monjolos, Presidente Juscelino, Presidente Kubitschek, Santana de Pirapama e Santo Hipólito. A Unidade ocupa uma área de 2.337,61km² e detém uma população de 22.908 habitantes. O rio principal da UTE é o Paraúna, que com seus 150,23 quilômetros de extensão, é considerado um dos mais importantes para a revitalização do Rio das Velhas.


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br