Neste sábado (1º de julho), o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), em parceria com o Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça (SCBH Ribeirão Onça), promoveu o Seminário Inicial do Projeto ‘Diagnóstico de Nascentes Urbanas da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça’, na sede do Conselho Comunitário Unidos pelo Ribeiro de Abreu (COMUPRA). A ação teve como foco a sub-bacia de contribuição direta do Ribeirão Onça – nas próximas semanas a mesma atividade acontecerá nas imediações do Ribeirão Isidoro e Córrego Vilarinho.

Além do cadastramento e caracterização dos mananciais, o escopo prevê o desenvolvimento de ações de mobilização social e educação ambiental e o plantio de mudas nativas em áreas a serem definidas ao longo do trabalho. “A meta é catalogar 600 nascentes em dez meses, mostrando aonde elas estão no mapa, registrando as principais informações sobre elas, além de se fazer a análise de suas águas. A ideia é criar argumento, informação para empoderar as pessoas que vivem nessa região”, afirmou o gestor do projeto pela consultoria NMC, Guilherme Cerqueira.

A aposentada Efigênia Drummond é uma dessas pessoas que vivem na região, há mais de 50 anos. Ela conta que viu várias nascentes secarem nas proximidades, fruto da ocupação desordenada, mas que o projeto em questão visa resgatar essa situação, olhando sempre para a frente. “Eu tenho muita preocupação com a água do futuro. Com tantos lugares por aí sofrendo com secas prolongadas, eu acho um privilégio morar numa região onde se ainda escuta o barulho de uma nascente, de um córrego. Um trabalho como esse, na minha opinião, é pensar no futuro”, disse.

O projeto ‘Diagnóstico de Nascentes Urbanas da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça’ terá como área de abrangência a sub-bacia de contribuição direta do Ribeirão Onça, o Ribeirão Isidoro e o Córrego Vilarinho, e incluirá um Plano de Manejo Comunitário das nascentes urbanas da respectiva bacia. O novo coordenador-geral do SCBH Ribeirão Onça, Eric Machado, destacou o caráter participativo e descentralizado da iniciativa. “Um projeto como esse representa muito a força de um subcomitê, sobre como fazer uma aproximação com a comunidade e torná-la presente, representada, sem que as coisas funcionem de cima para baixo”, disse.

Veja as fotos do evento

<a href="https://flic.kr/s/aHsm3PQkSX" target="_blank">Click to View</a>

A Bacia do Ribeirão Onça

A Unidade Territorial Estratégica Ribeirão Onça localiza-se no Alto Rio das Velhas e é composta pelos municípios de Belo Horizonte e Contagem. A unidade possui uma área de 221,38 km2 e sua população chega a 1,3 milhões de habitantes. Os principais cursos d’água da UTE são o Ribeirão do Onça, Ribeirão da Pampulha, Córrego da Ressaca, Ribeirão do Cabral, Córrego São João e Córrego da Isidora.


Mais informações:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br