A Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco realizou, no dia 28 de setembro, em Belo Horizonte, o I Seminário sobre Escassez Hídrica no Alto São Francisco. O objetivo foi discutir sobre a crise hídrica que afeta a todos os usuários do deste rio.

O evento contou com a participação de órgãos e instituições importantes para o cumprimento da Política Nacional de Recursos Hídricos, como o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e o Fórum Mineiro de Comitês de Bacia Hidrográfica (FMCBH), além de mais de dez comitês de bacias mineiras. 

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco, Anivaldo Miranda, explicou que a escassez hídrica no Alto São Francisco é uma realidade nova. “Em geral, tínhamos escassez de água na região do Médio e do Baixo São Francisco”, afirma.

Anivaldo afirmou também que é preciso uma maior atenção por parte das autoridades com os Comitês de Bacia e o poder público deve fazer o esforço de construir os Planos de Recursos Hídricos, que direcionam as ações da bacia de acordo com a Lei 9433/97.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), Marcus Vinicius Polignano, também participou do Seminário e realizou uma apresentação. Ele alertou que os problemas enfrentados no Alto São Francisco são um reflexo do que já vem acontecendo em outras regiões do rio.

Os dez comitês de bacia hidrográfica que estavam presentes puderam expor a situação de suas regiões e trocar experiências entre eles e, assim, elaborarem uma proposta de enfrentamento da crise hídrica.

Veja as fotos

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br