O Subcomitê Rio Itabirito, pertencente ao Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) realizou uma reunião extraordinária, no dia 15 de março, na Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Itabirito, para tratar do rompimento da tubulação que transporta rejeitos de minério de ferro na Minas da Fábrica da mineradora Vale, no domingo (12/03) e que atingiu o Rio Itabirito.

Na reunião, o representante da Vale, Edinilson Barbosa, esclareceu aos presentes que a Mina da Fábrica ocupa uma área entre as cidades de Congonhas e Ouro Preto e que o acidente foi causado pelo rompimento do flange, que fica na junta da tubulação, e que todas as medidas para solucionar o problema já foram tomadas. A mineradora informou que o vazamento foi identificado na segunda-feira (13/03), em Ouro Preto.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) informou, nesta quarta-feira, que a Vale será multada por conta do vazamento que atingiu pelo menos quatro rios e córregos entre Congonhas e Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais.

Foi definido na reunião extraordinária do Subcomitê Rio Itabirito que a Vale deve apresentar um plano de ação sobre medidas a serem adotadas. A mineradora também deve apresentar um relatório investigativo sobre as causas do incidente e o Subcomitê Rio Itabirito realizará uma visita técnica ao local do rompimento.

Leia outras matérias sobre o rompimento da tabulação que atingiu o Rio Itabirito

Tubulação de mineradora rompe, rejeitos chegam a Bela Fama e comprometem a qualidade da água que abastece a RMBH

Nota Pública do CBH Rio das Velhas sobre o rompimento do duto de minério da Mina da Vale e contaminação do Rio das Velhas

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br