Grupos consultivos e propositivos, os Subcomitês atuam nas sub-bacias do rio das Velhas. A proposta é que eles contribuam na melhoria da quantidade e qualidade das águas nas bacias hidrográficas locais, através do planejamento e aprimoramento da gestão das águas da Unidade Territorial Estratégica (UTE) pertencente. Outro objetivo é criar identidade e relacionar os Subcomitês envolvidos nas ações em prol da sub-bacia pertencente.

Com esses intuitos, e o principal, de unir a Unidade Territorial Estratégica (UTE) Santo Antônio/Maquiné num propósito de fortalecer as aspirações e necessidades locais de Curvelo e região, diante da grave situação de escassez hídrica e pelos rios locais, se reuniram representantes da sociedade civil, usuários da água e poder público, no dia 16 de junho, em Curvelo para a eleição da coordenação do Subcomitê Santo Antônio/Maquiné, que poderá ser instituído, se aprovado nas próximas reuniões plenárias do CBH Rio das Velhas.

A unidade estratégia se localiza no Baixo rio das Velhas e fazem parte os municípios de Curvelo e Inimutaba. Ao Baixo Velhas compreende, ao sul, a linha divisória entre os Municípios de Curvelo (apenas o Distrito de Thomaz Gonzaga), Corinto, Monjolos, Gouveia e Presidente Kubitscheck e, ao norte, os municípios de Buenópolis, Joaquim Felício, Várzea da Palma e Pirapora.

Eleição

Na eleição os participantes se dividiram em grupos e escolheram seus representantes. Para representar os usuários de água foi escolhido Frederico Ozanam Mouthé (Copasa), que disse já estar envolvido com as questões da água e na área ambiental há anos. “Queremos desenvolver ações que contemplem a região e levá-las ao Comitê. Só assim conseguiremos preservar nossos rios e com eles, a bacia hidrográfica do rio das Velhas”, afirmou.

Já Nayane Miranda Silva, que representa a prefeitura de Curvelo, uma das articuladoras da formação do Subcomitê local, junto à professora aposentada, Sandra Maria Xavier, representou a sociedade civil. “Precisamos que todos dialoguem sobre a situação de nossos mananciais e que sejam articuladas mais projetos de revitalização para nossa região. Nosso intuito é unir a todos e fazer com que nosso território tenha voz e possa apresentar propostas”, disse.

Vicente do Carmo Silva, presidente da ARPA (Associação Regional de Proteção), de Curvelo, representou a sociedade civil e foi eleito coordenador geral do Subcomitê.

“Queremos caminhar junto ao Comitê em busca de melhorias e projetos para nossa região e toda a bacia do rio das Velhas, mas para que isso aconteça é preciso que todos se mobilizem. Nossa prioridade será discutir projetos e ações de reflorestamento, preservação de nascentes e tratamento de esgoto que contemplem nossa região e com ela toda a Bacia do Velhas”.

varios_cbhvelhas_tantoexpresso_credito_renatocrispiniano_web-52

A ARPA

A Associação Regional de Proteção de Curvelo foi criada em novembro de 2003 a partir da promotoria do meio ambiente com o apoio da Polícia Ambiental e o IEF, quando se iniciaram os contatos com cidadãos preocupados e envolvidos com a questão ambiental.

“Nossa prioridade é empreender contra todos os atos de degradação do meio ambiente, bem como desenvolver atividades de proteção e recuperação de ambientes degradados e ameaçados, investindo em campanhas educativas, visando conscientizar as pessoas quanto a preservação do meio ambiente”, disse uma das integrantes do grupo, Sandra Mara Xavier.

Veja o mapa da UTE

UTE Maquine

 

Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br