Uma tubulação que transporta rejeitos de minério de ferro se rompeu na mineradora Vale em Itabirito, no último domingo (12/03). Os rejeitos desceram por meio de uma canaleta. O Córrego Prata foi contaminado, depois passou para o Córrego Almas, na sequência atingiu o Ribeirão Mata Porcos que se transforma no Rio Itabirito, na Região Central de Minas Gerais. O curso d’água de Itabirito ganhou uma coloração avermelhada, contaminando o manancial.

Um fato que preocupa autoridades e ambientalistas é que a captação de Bela Fama, que abastece a região Metropolitana de Belo Horizonte foi atingida. “Ainda não sabemos os impactos que poderão ocorrer sobre a água. Com certeza os tratamentos para consumo humano deverão ser modificados, afirma o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), Marcus Vinícius Polignano.

Para o presidente é inadmissível o que ocorreu no município de Itabirito. O Rio Itabirito ficou com a cor e suas águas alteradas, vermelhas, resultado da vazão sedimentos causando impacto na população. “Acreditamos que existe um problema sério de operação na fábrica. Não justifica que uma empresa como a Vale, com a capacidade de operação que tem, permita acontecer acidentes desta monta” destaca.

Ainda segundo Marcus Vinícius Polignano o que aconteceu em Itabirito tem previsibilidade dentro de um sistema e a empresa precisa rever conceitos, propostas e ações. “Esse acidente implica no abastecimento de água de Belo Horizonte e na condição de tratamento de água do rio. Precisamos conhecer as medidas que serão tomadas nessa questão. Não é o primeiro incidente que acontece e, certamente existe um problema de operação que precisa ser reavaliado”, disse Polignano.

A Prefeitura de Itabirito abriu um processo administrativo contra a mineradora que terá direito à defesa e poderá ser multada. A Vale informou por meio de uma nota que o vazamento em um trecho do duto da mina de fábrica foi contido, os esclarecimentos aos órgãos ambientais foram feitos e que está apurando as causas da ocorrência.

montagem1_tubulacao
Impactos do rompimento da tubulação no Rio Itabirito (Crédito: Projeto Manuelzão)

Histórico de rompimento de barragens na região

No dia 10 de setembro de 2014, uma avalanche de lama deslizou sobre trabalhadores, caminhões e tratores, depois do rompimento de uma barragem de rejeitos de minério de ferro em Itabirito, a 55 quilômetros da capital. O rompimento da barragem deixou Minas Gerais em alerta sobre a segurança de seus mais de 700 reservatórios. O acidente na área da Mina Retiro do Sapecado, operada pela empresa Herculano Mineração, deixou seis pessoas soterradas – três delas morreram – e provocou graves danos ambientais em córregos da Bacia do Rio das Velhas.

montagem2_mineracaoitabirito
A mineração na região e os impactos do rompimento de barragem 2014 (Crédito: Michelle Parron)

ETA Bela Fama

A Estação de Tratamento de Água de Bela Fama faz parte do Sistema Rio das Velhas e é responsável pelo abastecimento de água tratada de 40% da população de Belo Horizonte e de parte da região metropolitana de Belo Horizonte.


ETA Bela Fama, em Nova Lima (Crédito: Bianca Aun)

Conheça a região

SCBH_Rio-Itabirito_CBH-Rio-das-Velhas-WEB


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br