O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), Marcus Vinícius Polignano, reuniu-se com o coordenador do Subcomitê Rio Itabirito e secretário de Meio Ambiente de Itabirito, Antônio Marcos Generoso Cotta, com membros do Subcomitê e representantes das mineradores Vale e Gerdau, no dia 31 de maio, na sede do Comitê, em Belo Horizonte, para tratar da turbidez do Rio Itabirito.

Um dos principais parâmetros de qualidade das águas capaz de demonstrar interferências do uso e ocupação do solo de uma bacia é a turbidez que é a quantidade de sólidos em suspensão na água, os quais dificultam a passagem da luz, conferindo-lhe aparência turva. Esses sólidos podem ser de origem natural (partículas de rochas, argila, silte, algas e outros microrganismos) ou antrópica (efluentes domésticos e industriais, microrganismos e erosão acelerada).

Os membros do Subcomitê relataram que a turbidez do Rio Itabirito está acentuada. Além disso, existem várias denúncias feitas na secretaria de Meio Ambiente sobre as atividades das mineradoras na região.

O presidente do CBH Rio das Velhas Marcus Vinícius Polignano, explicou aos presentes a importância de fazer uma gestão compartilhada da Bacia e que a região do Alto Rio das Velhas, onde localiza-se o Rio Itabirito, é muito importante para toda a Bacia do Rio das Velhas. “A situação do Alto Rio Velhas é preocupante, pois é uma região onde existe uma demanda por água, pouca disponibilidade hídrica, além de ser responsável pelo abastecimento de grande parte da região metropolitana de Belo Horizonte.

Veja os pontos onde foram feitas denúncias sobre a turbidez

Autos de infracao Rio Itabirito

Encaminhamentos 

Foi criado o grupo de trabalho que vai monitorar a turbidez do Rio Itabirito. A ideia é que o grupo seja proativo e que sempre que o problema for notado entre em discussão.

Fazem parte do grupo o presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano; o coordenador do Subcomitê do Rio Itabirito, Antônio Generoso; os membros do Subcomitê, Odilon Lima da ONG Águas do Acuruí, Célio dos Santos da ONG União Ambientalista de Itabirito, Fabíola Nonato da Prefeitura de Itabirito e Heloisa Pedrosa do SAAE de Itabirito, além de representantes das mineradoras Vale e Gerdau.

O coordenador do Subcomitê Rio Itabirito, Antônio Generoso, solicitou às mineradoras que encaminhem ao CBH Rio das Velhas os resultados dos monitoramentos das águas que as empresas realizam na Bacia do Rio Itabirito. 

Também foi acordado com as mineradoras que sempre que houver alguma alteração em suas operações e que possam causar turbidez ou outros problemas no Rio Itabirito que ela avisaram ao CBH Rio das Velhas.

 Ocupação 

O secretario de Meio Ambiente de Itabirito, Antônio Marcos Generoso Cotta, informou durante a reunião que outro grande problema que o Rio Itabirito sofre é com ocupações irregulares. Segundo o secretario de Meio Ambiente as margens do Rio Itabirito estão sendo desfiguradas pelas constantes invasões por edificações, muros e cercas, apesar de essas ações desrespeitarem a lei orgânica do município.

Confira as fotos da reunião

montagem_reuniaoReunião na sede do CBH Rio das Velhas para tratar da turbidez do Rio Itabirito (Crédito: Arquivo Tanto Expresso)

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br