Com o objetivo de conhecer, de caracterizar e diagnosticar as características e necessidades das nascentes, integrantes do Subcomitê Arrudas e representantes da empresa NeoGeo Engenharia realizaram visita às nascentes no dia 13 de abril.

A visita faz parte do plano de trabalho do projeto hidroambiental “Revitalização de Nascentes Urbanas na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Arrudas e divulgação de práticas ambientais para Proteção e Conservação das Nascentes”, que foi assinado no dia 07 de abril. O projeto dará continuidade ao projeto de “Valorização das Nascentes Urbanas”.

Assim, o projeto visa a revitalização de sete nascentes já mapeadas na bacia do Ribeirão Arrudas e na realização de práticas de educação ambiental para a proteção e conservação das mesmas.
O membro do Subcomitê Arrudas, Maurício Cassim, tem grandes expectativas “o projeto traz a possibilidade da realização de uma intervenção inusitada, pois as nascentes urbanas requerem ações de qualidade, minúcia e paciência. A expectativa é de que ao final das intervenções tenhamos algo a mostrar para a sociedade, no sentido de que é possível revitalizar e tratar essas nascentes dando a elas um encaminhamento mais adequado de suas águas e consequentemente auxiliando na melhora da qualidade dos nossos rios”.

A visita técnica

O primeiro ponto de parada aconteceu na nascente AR072, situada na Rua Carvalho de Brio, 1120 – General Carneiro, em Sabará. A nascente está situada atrás do campo Geração, importante área de lazer para a comunidade local. Os problemas associados à nascente se referem à presença de resíduos e esgotos domésticos.

nascente1
Da esq. p/ dir.: Presença de esgoto doméstico no curso d’água e nascente local.

O segundo ponto de parada aconteceu na nascente AR060, situada na Rua Alegria, 164 – Paraíso, em Belo Horizonte. A área é preservada pelo cuidador, Ernesto Soares da Conceição (Sr. Nonô) que é referência na comunidade. O terreno possui declividade acentuada e a vegetação predominante é de porte arbóreo, além disso, percebeu-se o lançamento de esgoto doméstico no curso d’água do local.

nascente2
Nascentes do local.

A terceira nascente visitada foi a AR026, situada na Rua dos Carvalhos, 155 – Vila Acaba Mundo, em Belo Horizonte. Na área da nascente e do córrego Acaba Mundo há o cultivo de hortaliças, presença de entulho e de lixo doméstico. A comunidade local tem suas casas na beira do córrego.

nascente3
A comunidade local vive à beira das nascentes e córrego

No quarto ponto visitado há duas nascentes AR064 e AR065, situadas na Rua José dos Santos Lage, 360 – Teixeira Dias, em Belo Horizonte. As duas nascentes localizam-se na Escola Estadual Cecília Meireles.

nascente4
No local há um poço com criação de peixes

A quinta parada aconteceu na nascente AR015, situada na Rua José Olinto Fontes, 2085 – Eldorado, em Contagem. A nascente está localizada em uma área de aproximadamente 2.000 m². No terreno existem sete residências e os moradores utilizam a água para usos domésticos, além disso, há diversas árvores frutíferas e a criação de galinhas. O proprietário do terreno e cuidador na nascente se chama Joaquim Custódio Filho.

nascente5
Os moradores utilizam a água para usos domésticos

A última parada aconteceu na nascente do Parque Ecológico Eldorado, situado na Rua das Paineiras, 1722 – Eldorado, em Contagem. A proposta para esse local é a construção de pontes e passarelas para que os visitantes não prejudiquem a área de preservação da nascente.

nascente6
Nascente situada no Parque Ecológico Eldorado

Veja as fotos da visita

Por que preservar as nascentes?

A nascente é o local onde se inicia um curso d’água seja ele grande ou pequeno. As nascentes também são conhecidas, como: olhos d’água, cabeceiras, minas ou fontes. A importância de se preservar esse bem que se inicia de forma tão tímida e discreta é que ele é responsável por ajudar a abastecer os riachos, córregos e cursos que, por sua vez, abastecem os rios. Além disso, contribuem na manutenção dos ecossistemas.


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br