Cerca de 100 pessoas, entre moradores, voluntários, ambientalistas ligados à comunidade de Maquiné, localizada no distrito de Ravena, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, organizaram-se em um mutirão, na manhã deste domingo (16/10), para realizar recolhimento de resíduos sólidos no Córrego Santo Antônio e revitalizar a área central da comunidade, que há tempos estava tomada pelo lixo e entulho.

Como alternativa para minimizar os efeitos ambientais da região, a Associação Comunitária do Sul de Ravena (ASCOSUL) providenciou assessoria técnica para construção do jardim e acompanhamento do plantio de mudas. Além disso, será ministrado um curso de jardinagem para que os moradores possam fazer a manutenção futura dos jardins.

Segundo a presidente da ASCOSUL, Josiane Lemos, a iniciativa está inserida no projeto “Bem cuidar de Maquiné”, que objetiva, em parceria com as famílias, criar um ambiente agradável com a valorização da riqueza natural. “Queremos criar um espaço de convivência agradável, onde crianças e adultos possam se encontrar e relacionar. Estamos também cuidando do manancial e das nascentes, mobilizando moradores e visitantes para a importância do córrego e da bacia”, destacou a presidente.

01Resíduos sólidos retirados do córrego Santo Antônio durante ação coletiva da comunidade Maquiné (Crédito: Arquivo CBH Rio das Velhas)

Situação do Córrego Santo Antônio

Estudos do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) mostram que a comunidade de Maquiné não conta com serviço de saneamento básico, seja abastecimento de água ou esgotamento sanitário. O abastecimento de água no local é feito por meio de cisternas e via captação direta pelos moradores no Córrego Santo Antônio.

Moradora da comunidade há 17 anos, Roseli Ferreira, informa que a situação de abastecimento de água no lugar é crítica. “Usamos a água do rio para lavar nossa roupa, aguar a horta e para o nosso banho, o que tem causado doenças e manchas na pele”, destaca. Ainda segundo a moradora, a mobilização dos moradores, independente de poder público ou partido político, é um presente para a comunidade. “Estamos aprendendo com a pessoas e ajudando as nossas crianças a terem um futuro melhor. Esse rio é a nossa preciosidade. Queremos cuidar bem dele”, desabafou.

O Córrego Santo Antônio (afluente do Ribeirão Vermelho, que por sua vez é afluente do Rio das Velhas), sofre com muitas pressões ambientais como frequentes descargas de poluentes provenientes de manutenção de criatórios de peixes, postos de combustível, etc; além do assoreamento devido às erosões em terrenos próximos ao leito do rio, forte presença de lixo, entulho e desmatamento.

O descuido nas cabeceiras pode causar um significativo impacto ambiental a jusante na bacia. De acordo com Élio Domingos, analista ambiental e integrante da equipe de Mobilização do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), é importante que todas as comunidades localizadas nas chamadas cabeceiras, ou áreas de nascentes, estejam mobilizadas para atividades de revitalização de seus cursos d’água.  “Em Maquiné, a simples retirada de lixo e plantio de mata ciliar, pode trazer benefícios para outras localidades, como, por exemplo Ravena e Santa Luzia. O Córrego Santo Antônio, em Maquiné, é afluente direto do Ribeirão Bonito, que abastece Ravena e, também afluente do Rio das Velhas, em Santa Luzia.  Os cuidados nas regiões altas são imprescindíveis para a vitalidade de toda a bacia”, definiu o analista.

CBH Rio das Velhas

Além de intermediar as mudas para o plantio, que foram doadas pela Prefeitura de Vespasiano, o CBH Rio das Velhas já tem atuação na comunidade, desde 2010, quando mobilizou, junto à iniciativa privada e com assessoria técnica da Emater-MG, a instalação de fossas econômicas em 86 residências. A iniciativa colaborou para minimizar problemas de saúde pública na comunidade. Antes da instalação das fossas econômicas, para depositar o esgoto, os moradores utilizavam fossas negras (buracos no solo) que transbordavam e contaminavam as casas em período chuvoso. O CBH Rio das Velhas acompanha o desenvolvimento ambiental da região, por meio da atuação do Subcomitê Poderoso Vermelho.

Veja fotos do evento

montagemcomunidademaquineComunidade retirando lixo do córrego Santo Antônio e plantando mudas para a revitalização da bacia (Crédito: Arquivo CBH Rio das Velhas) 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br