CBH Rio das Velhas inaugura obras de melhoria em nascente na Vila Acaba Mundo, comunidade localizada na Região Sul de BH.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), em parceria com o Subcomitê do Ribeirão Arrudas, inaugurou, no último sábado (29/04), as obras de melhoria e revitalização da nascente da Cachoeira da Vila Acaba Mundo, localizada no pé da Serra do Curral, região Sul de Belo Horizonte.

No local foram realizados serviços de limpeza e retirada de entulho e lixo, plantio de espécies nativas, cercamento e identificação da área da nascente, tudo realizado a partir de contratação de mão de obra local. Também foram realizados trabalhos de mobilização e sensibilização junto à comunidade.

Durante o evento de inauguração houve a participação ativa da comunidade local, que interagiu durante as oficinas de plantio de mudas, campeonato de truco, grafite ambiental, intervenções artísticas além de um lanche comunitário.

Maria Lucia Vieira, membro do Subcomitê Arrudas e representante da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), lembra que já existe um trabalho realizado na comunidade voltado para a preservação do córrego, com limpezas periódicas do curso d’água. “É importante que os moradores nos ajudem a manter essa limpeza, pois um rio limpo significa água limpa, sendo um bem para todas as pessoas. Vamos colocar o lixo no lugar certo e deixar o córrego correr limpo”, destacou.

Laerte Gonçalves, presidente da Associação de Moradores da Vila Acaba Mundo, ressalta que a partir da inauguração das obras é preciso que a população abrace o projeto e continue colaborando na preservação da nascente. “Vamos recuperar aquilo que é nosso e dar continuidade a esse grande trabalho. Sei que todos os moradores respeitam muito essa nascente e tem um grande orgulho de possuir uma água tão limpa correndo próxima de suas casas”, disse.

Valorização – A ação integra a segunda fase do projeto de “Valorização de Nascentes Urbanas na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Arrudas” que prevê intervenções em sete nascentes da Bacia do Ribeirão Arrudas que serão executadas até junho de 2017.

Cecília Andrade, que é membro da Diretoria Ampliada do CBH Rio das Velhas e uma das idealizadoras do projeto, lembra que a primeira fase do projeto teve início em 2011 e previa ações de cuidado com as nascentes urbanas em Belo Horizonte, como a catalogação das nascentes do Ribeirão Arrudas e Onça, os dois principais contribuintes do Rio das Velhas na capital mineira. “Percebemos que ainda existiam em Belo Horizonte muitas nascentes no entorno dos prédios e bem próximas das casas. Sentimos, então, a necessidade de cuidar e de preservar esse recurso natural que ainda brota bem próximo das pessoas nesta grande cidade”, destaca.

Cecília explica ainda que a Nascente Acaba Mundo ­­­é a quinta nascente urbana contemplada na segunda fase do projeto, na bacia do Ribeirão Arrudas. “As nascentes não pertencem a um comitê de bacia, mas sim toda a comunidade, que precisa estar inserida no cuidado com a preservação da água, que alimenta o Rio Arrudas, que por sua vez, alimenta o Rio das Velhas”, ressaltou.

O projeto de Valorização das Nascentes Urbanas, que contempla também a revitalização de nove nascentes na região do Ribeirão Onça, é financiado pelo Recurso da Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos

Veja as fotos do evento:

<a href="https://flic.kr/s/aHskYSWLN1" target="_blank">Click to View</a>

Vila Acaba Mundo

A Vila Acaba Mundo é uma das comunidades mais antigas de Belo Horizonte, localizada na Zona Sul, entre os bairros Sion, Mangabeiras e Belvedere.

O início da sua formação ocorreu na década de 1940, para suprir a demanda por força de trabalho surgida com a instalação da Mineradora Lagoa Seca. A empresa criou projeto de moradia para os trabalhadores que vieram do interior do estado, loteando a parte superior da área, na rua Corrêas.

Com as intensas chuvas que caíram sobre a cidade no final dos anos 1970, parte do aterro da Rua Corrêas desabou, soterrando várias casas e deixando muitos desabrigados que iniciaram a ocupação da parte inferior da rua, no limite com o bairro Mangabeiras. A origem do nome foi o fato da área, naquela época, estar situada em local afastado e ser cortada por córrego com nascente no alto do morro próximo à mineração.


Mais informações:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br