Na segunda-feira (04), aconteceu na sede do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), a “Oficina para Elaboração de Diretrizes de Uso e Ocupação da Fazenda da Baleia”.

A oficina teve o objetivo de discutir e elaborar diretrizes de ocupação e uso do solo da Fazenda. As diretrizes tem a proposta de orientar o processo de licenciamento ambiental municipal de parcelamento do solo, o qual foi solicitado pela Fundação Benjamim Guimarães.

No encontro, estiveram presentes o Instituto Estadual de Floresta (IEF), representado por Carlos Silveira, que é gerente do Parque, conselheiro do Subcomitê Ribeirão Arrudas e o responsável pela oficina. Também estavam presentes conselheiros do Subcomitê, moradores da região do Parque, associações comunitárias, FETAEMG, Agência Metropolitana de Belo Horizonte, Projeto Manuelzão e Prefeitura de Belo Horizonte.

Iniciando a discussão, o representante do IEF, disse que pretende com a oficina dar a oportunidade da comunidade que mora no entorno do Parque de participar da elaboração das diretrizes, a fim de realizar uma ação mais participativa e democrática.

Durante o encontro, os presentes discutiram e sugeriram formas possíveis de ocupação que gerem menos danos ao meio ambiente. E ao final, contribuíram com algumas diretrizes que serão encaminhadas aos órgãos competentes.

Veja as fotos da oficina:

Veja a apresentação:

Parque Estadual da Baleia

Com área de 102 hectares, o Parque foi a primeira unidade de conservação ambiental de Belo Horizonte, criada em 1932 na Região Leste. O Parque Estadual da Baleia apresenta grande diversidade de ambientes naturais, determinada principalmente por sua topografia acidentada, bem como por suas características litológicas e pedológica. Estão presentes na área campos de altitude, cerrado e uma pequena mata de galeria. A área abriga seis nascentes que são utilizadas pela população do Aglomerado do bairro Serra, em Belo Horizonte.

A unidade de conservação faz divisa com o Parque das Mangabeiras, o Paredão da Serra do Curral e as matas do Jambreiro e da Baleia. Juntos, formam um corredor ecológico de grande valor ambiental. Além disso, o Córrego da Baleia, um dos afluentes do Ribeirão Arrudas e do Rio das Velhas, fica dentro do parque.


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br