O Projeto Hidroambiental realizado nos municípios de Morro da Garça e Corinto foi inscrito no “Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal” e foi selecionado como um dos cinco finalistas do prêmio no eixo temático de Gestão Ambiental.

O projeto de recuperação da Bacia do Rio Bicudo teve o intuito de atender às reivindicações da comunidade de recuperar e preservar o rio na região de Morro da Garça e Corinto.

Para o coordenador – geral do Subcomitê do Rio Bicudo, Leandro Vaz Pereira, a premiação do projeto de recuperação da Bacia do Rio Bicudo aconteceu graças ao CBH Rio das Velhas que vem implantando uma política de Gestão descentralizada na Bacia, ação que é considerada de referência nacional.

Leandro convida a todos para a premiação que ocorrerá no dia 4 de maio no Expominas. Além da premiação, nos dias 03, 04 e 05 de maio haverá um estande exclusivo para expor sobre o projeto da Bacia do Rio Bicudo e que também terá referências típicas dos dois municípios, como artesanato e culinária.

montagem1
Projeto Hidroambiental realizado na Bacia do Rio Bicudo é um dos cinco finalistas no eixo temático de Gestão Ambiental

Projeto Hidroambiental

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) juntamente com o Subcomitê do Rio Bicudo realizaram projeto hidroambiental, o qual foi financiado pelo recurso da cobrança pelo uso da água. Os municípios contemplados foram Morro da Garça e Corinto que compõem a região de atuação do Subcomitê.

O projeto consistiu na construção de 314 barraginhas que retém a água da chuva, mantendo sedimentos oriundos das enxurradas e que permitem que a água se infiltre no solo. Desta forma, as barraginhas recarregam o lençol freático, deixando-o em nível mais elevado. Além de preservar a terra já que, ao conter as enxurradas, evitam erosões.

O projeto promoveu a melhoria hidroambiental em pontos diversos de estradas rurais na Bacia do Rio Bicudo, além de ações de educação ambiental e mobilização social. Além disso, as barraginhas diminuíram as erosões nas propriedades, aumentaram a disponibilidade de água e melhoraram a qualidade de vida da população local. Os principais benefícios foram: disponibilidade de água e solo menos suscetível a erosão o que ajudará na agricultura, principal fonte de renda das famílias, tornando-as mais efetivas, reduzindo os custos e aumentando a segurança na produção. Isso ajuda no aumento da renda familiar e propicia melhores condições de vida.

Veja as fotos do projeto

Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão

Realizado pelo Instituto AMM (I-AMM) e chancelada pela Associação Mineira de Municípios (AMM), o Prêmio contempla todo o estado de Minas e tem o objetivo de premiar as prefeituras que tiverem iniciativas de modernização nas áreas de meio ambiente, saúde e social.

A edição 2016 do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal contou com a participação de 58 municípios, que concorreram com projetos em três eixos temáticos – Gestão Ambiental, Gestão da Saúde e Gestão Social. Em cada eixo temático foi escolhido cinco finalistas com base em cinco critérios de avaliação, entre eles, o da abrangência do projeto, número de pessoas beneficiadas e a identificação dos recursos financeiros, humanos, físicos e administrativos aplicáveis ao desenvolvimento da prática.

Os projetos vencedores se tornam referência e inspiração para os outros municípios e ajudam a administração pública municipal na abertura de novas formas de gestão, sobretudo neste momento em que os gestores enfrentam intensa crise financeira.

Os vencedores do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal – edição 2016 serão anunciados no dia 4 de maio durante o 33º Congresso Mineiro de Municípios. No evento, haverá, ainda, um estande dos finalistas com artesanato e comidas típicas de cada município.

Veja o Certificado

Certificado


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br