Com o objetivo de trocar experiências de práticas ambientais diferenciadas, aconteceu no dia 4 de agosto, no Salão Comunitário da comunidade Santana, pertencente ao município de Corinto, uma tarde de vivência ambiental.

A empresa responsável pela construção das barraginhas na Bacia Hidrográfica Rio do Bicudo, o grupo Neogeo, levou para a vivencia ambiental, uma representante da Associação Comunitária Rural do Bonfim e Adjacências (Asbon), do município de Três Marias, para apresentar experiências de práticas ambientais diferenciadas.

Foi mostrado como a Asbon realiza a compostagem orgânica que é a decomposição de resíduos de origem animal e vegetal para a formação de húmus, bem como o uso de adubo verde que é a adubação feita com o plantio de leguminosas no meio da lavoura para o solo absorver nitrogênio e outros nutrientes. Também foi mostrado como é feito o plantio de morango orgânico com o objetivo de aumentar a produtividade sem colocar em risco a sustentabilidade dos agroecossistemas, o reaproveitamento dos frutos do cerrado como Mangaba, Hibiscus, Orapronóbi e Guariroba.

Para finalizar, a representante da Asbon falou também sobre o projeto de recuperação hidroambiental que foi executado na região onde ela mora com a realização de intervenções para preservar os recursos hídricos, com trabalhos de conscientização da comunidade e algumas obras de melhoria.

Projeto Hidroambiental

No encontro, o coordenador do Subcomitê Bicudo, Leandro Pereira, falou para a população local sobre o projeto hidroambiental que está sendo realizado na região e que prevê a construção de 308 barraginhas nos municípios de Corinto e Morro da Garça. O projeto é uma proposta realizada pelo CBH Rio das Velhas, em parceria com o Subcomitê Bicudo e consiste no projeto de recuperação da Bacia do Rio Bicudo, localizado no baixo Rio das Velhas.

“Há dois anos começamos o georreferenciamento aqui na região para iniciar este projeto hidroambiental. Estamos conseguindo cumprir o que foi prometido. Das 308 barraginhas propostas, 250 já foram finalizadas”, comemora Leandro.

O coordenador do Subcomitê Bicudo lembrou aos participantes que a construção das barraginhas vai melhorar a situação hidroambiental em diversos pontos da Bacia do Rio Bicudo. “As barraginhas são ferramentas importantes. No entanto, é fundamental que existam outras iniciativas como a preservação das matas ciliares e os cuidados com a manutenção do sistema”, afirma.

Com a construção das barraginhas é esperado que a erosão nas propriedades diminua, a disponibilidade de água aumente e que ocorra uma melhoria na qualidade de vida da população. A disponibilidade de água e o solo com menos erosões ajudará na agricultura que é a principal fonte de renda das famílias da comunidade de Santana.

O presidente da Associação dos Moradores de Santana, Osvaldo Clébio de Oliveira, agradeceu ao CBH Rio das Velhas pelo que tem feito. “Cerca de 60 barraginhas foram construídas nas estradas próximas à nossa comunidade. Agradecemos aos responsáveis por isso e esperamos que mais barraginhas possam ser construídas para diminuir o nosso problema com a falta de água que está cada vez mais crítica”, afirma.

Veja as fotos da reunião

 

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br