Editorial

A crise hídrica que se instalou na bacia do Rio das Velhas e São Francisco vêm trazendo desdobramentos e desafios para todos os segmentos da sociedade. Atento a essa realidade o CBH Rio das Velhas tem procurado mostrar suas preocupações, posições e ações sobre esse estado de coisas.

Uma das ações, promovida em parceria com outras entidades, foi a Semana da Água que culminou com o evento realizado no Parque Municipal de Belo Horizonte, no dia 22 de março. Houve um grande envolvimento da população nas atividades artísticas e nas exposições propostas.

Outro evento importante foi a audiência realizada na Câmara Municipal de Belo Horizonte, onde foram discutidos projetos relacionados à gestão das águas urbanas. A indústria, também fez parte desse momento, com um Seminário no qual foram debatidos temas relacionados à crise hídrica e ao setor produtivo.

Na mesma semana aprovamos o novo Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio das Velhas de modo a desenvolver um modelo de gestão que possa garantir os múltiplos usos, melhoria da qualidade e quantidade das águas em tempos de crise. A meta estruturadora central do plano, o nosso “plano de vôo”, continua sendo navegar, pescar e nadar no Rio das Velhas no trecho metropolitano, o que significa dizer ter um rio classe II.

Para dar prosseguimento as ações da Meta e do Plano Diretor estamos realizando um chamamento de projetos para todas as UTEs da bacia a fim de podermos avançar no processo de gestão.

Procure se informar, conscientizar, discutir e partilhar com todos para que possamos criar cada vez mais autonomia e capacidade de compartilhar os destinos da bacia do Rio das Velhas.

Marcus Vinícius Polignano
Presidente CBH Rio das Velhas

 

Leia a versão digital do Informativo

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br