O Rio São Francisco e seus afluentes enfrentam, desde 2013, uma das mais prolongadas estiagens de sua história conhecida. Para debater e refletir sobre o tema, durante o III Encontro Internacional de Revitalização de Rios e o I Encontro das Bacias Hidrográficas de Minas Gerais, será realizado o painel ‘São Francisco: Escassez Hídrica, Transposição e Revitalização’, no dia 30 de novembro, às 11h.

No painel, o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo de Miranda apresentará as ações de gerenciamento da crise hídrica: controle de vazões, restrições de uso da água e medidas emergenciais para diminuir os impactos. Para além da crise, o CBHSF propõe uma agenda paralela que estabelece mudanças estratégicas nas matrizes energética e agrícola da Bacia e um ‘Pacto das Águas’ que terá como base o Plano de Recursos Hídricos aprovado pelo CBHSF.

Nesse contexto, João Suassuna da Fundação Joaquim Nabuco irá apresentar a situação atual da represa de Sobradinho e as ações alternativas ao projeto da Transposição.

Palestrantes: Os palestrantes que integram o painel tratam-se de especialistas inseridos no contexto da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

Me. Anivaldo de Miranda Pinto. O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco é alagoano, jornalista e ambientalista. Anivaldo é Mestre em Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, membro do Conselho Editorial da revista Política Democrática, editada pela Fundação Astrogildo Pereira, de Brasília (DF) e colaborador da revista Chico. É autor do livro “Alienação: a nova cara da informação”, lançado pela Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal), em 1998.

João Suassuna. Engenheiro Agrônomo e pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco. É especialista em questões de hidrologia do Semiárido. Autor de diversos livros e artigos sobre a questão, Suassuna destaca-se por apresentar propostas concretas para mudar a relação do homem nordestino com seu ambiente natural. Defensor da ideia de que não é necessário transformar o Semiárido, mas sim se adaptar a ele, João Suassuna propõe inovações para a prática de convivência na agricultura, pecuária e, sobretudo, uso da água na região. Destaca-se também por seu conhecimento sobre o rio São Francisco, posicionando-se contrário à transposição de suas águas.

O encontro – O III Encontro Internacional de Revitalização de Rios e o I Encontro das Bacias Hidrográficas de Minas Gerais objetivam apresentar as melhores experiências sobre a preservação e revitalização de rios no mundo, tanto no campo quanto na cidade – dentro da concepção sistêmica de bacia hidrográfica, evidenciando, ainda, esta realidade no estado de Minas Gerais. O evento, que será realizado no Minascentro, em Belo Horizonte, entre os dias 28 e 30 de novembro, contará com a presença de importantes nomes da academia nacional e internacional, que pesquisam temas sobre a revitalização de rios em todo o mundo. Podem participar das palestras estudantes, gestores públicos, membros de comitês de Bacia Hidrográficas, ONGs, acadêmicos e público em geral.

Mais informações:
revitaliza@cbhvelhas.org.br