No dia 22 de janeiro, aconteceu na sede do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas), em Belo Horizonte, a 1ª reunião do Grupo Gestor de Vazão do Alto Rio das Velhas, aprovado na 87ª Plenária.

O Grupo Gestor de Vazão do Alto Rio das Velhas foi criado diante da necessidade do controle das condições do Rio no contexto do agravamento da crise hídrica e da baixa vazão que ocorreu no 2º semestre de 2015. O grupo tem o objetivo de monitorar e estabelecer mecanismos de controle das vazões do Alto Rio das Velhas, bem como as defluências dos reservatórios de águas localizados na Unidade Territorial de Gestão, além de garantir territórios e ações de produção de água, visando a regularização das vazões, objetivando o direito de acesso de todos aos recursos hídricos, com prioridade para o abastecimento público e a manutenção dos ecossistemas.

Irani Braga, consultora da Anglogold Ashanti fala da importância do Grupo e da gestão do Alto Rio das Velhas. “A localidade é responsável por disponibilizar água para as demais regiões do Rio e esta ação é inovadora, pois, assim é possível fazer uma gestão conjunta para minimizar os problemas da falta de água no período da seca”, afirma.

Para Renato Júnior, da Cemig a criação do Grupo possibilita a gestão compartilhada e negociada entre as empresas que são detentoras de reservatórios, afim de que em maneira estratégica e pactuada garantam o abastecimento público da RMBH e da manutenção do ecossistema de toda a Bacia.

No primeiro encontro do Grupo ficou decidido que as empresas Copasa, Cemig, Vale e Anglogold representarão os usuários de água; o Águas do Gandarela, Águas da Moeda, Nascentes e Rio Itabirito representarão os Subcomitês da região do Alto; o presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinicius Polignano, representará como membro da diretoria juntamente com Cecília Rute, também da diretoria; e por último, o Igam, como órgão gestor de recursos hídricos.

Confira as fotos da reunião:

O Alto Rio das Velhas

O Alto Rio das Velhas, localidade de gestão do Grupo, compreende as Unidades Territoriais Estratégicas (UTEs) do Águas do Gandarela, Águas da Moeda, Rio Itabirito e Nascentes com a participação de seus respectivos Subcomitês. A região se insere no contexto do quadrilátero ferrífero e é composto pelas cidades de Ouro Preto, Itabirito, Rio Acima, Nova Lima, Raposos, Sabará e Caeté. O território se destaca por possuir várias nascentes do Rio das Velhas, pela qualidade de suas águas e pela sua importância para o abastecimento público.

montagem_altovelhas
Região do Alto Rio das Velhas, Unidade Territorial de gestão do Grupo Gestor de Vazão. (Crédito: Acervo CBH Rio das Velhas – TantoExpresso)

Veja a Deliberação da Criação do Grupo Gestor de Vazão do Alto Rio das Velhas:


Mais informações e fotos em alta resolução:

Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br