O Grupo Gestor da Vazão do Alto Rio das Velhas reuniu-se, no dia 29 de março, na sede do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas). O objetivo foi apresentar os sistemas Rio das Velhas e Paraopeba. Além disso, representantes das empresas Vale, AngloGold Ashanti e Cemig apresentaram os regimes de operação de seus empreendimentos e as respectivas capacidades de armazenamento.

O presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano, abriu a reunião explicando para os técnicos presentes que a intenção do Grupo Gestor da Vazão do Alto Rio das Velhas é monitorar e estabelecer mecanismos de controle das vazões do Alto Rio das Velhas. “A ideia é trabalhar em conjunto para analisarmos como podemos nos momentos críticos de escassez de água utilizar dos reservatórios de água para controlar a vazão no Alto Rio das Velhas.

Polignano acrescentou ainda que um dos avanços do Grupo Gestor da Vazão do Alto Rio das Velhas foi o acordo com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para que no período de estiagem a reduzisse a captação de água de 6 m³ para 5 m³ por segundo.

montagem_grupogestorReunião do Grupo Gestor da Vazão do Alto Rio das Velhas na sede do CBH Rio das Velhas

Reservatórios

As empresas Vale, AngloGold Ashant e Cemig apresentaram os regimes de operação dos empreendimentos e as respectivas capacidades de armazenamento para contribuir com as vazões adicionais do Rio das Velhas no período de estiagem.

Foi possível constatar que cada uma das empresas que apresentaram possuem sistemas diferenciados de operação no Alto Rio das Velhas, sem integração para uma melhor gestão da bacia. “Precisamos de ações para integrar esse sistema. Quem retira água no Alto Rio das Velhas tem uma responsabilidade com a gestão da bacia como um todo”, afirma Polignano.

Confira as apresentações

 

 

 

Encaminhamentos

Durante a reunião, foi discutida a situação do assoreamento do empreendimento da Cemig , o PCH Rio de Pedras, que está quase totalmente assoreada. Foi decidido que o CBH Rio das Velhas encaminhará um ofício à Cemig e demais entidades responsáveis para que sejam tomadas medidas para resolver o assoreamento.

Foi acordado durante a reunião que será criado um grupo técnico com representantes das empresas Vale, AngloGold Ashant, Cemig, Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e CBH Rio das Velhas, para que juntos façam uma proposta de pactuação para a gestão do Alto Rio das Velhas. “Precisamos fazer uma previsão, para que na época de estiagem, entre julho e agosto já tehamos um plano de ação”, explica o presidente do CBH Rio das Velhas.

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br