Nos dias 03, 04 e 05 de maio, aconteceu em Belo Horizonte no Expominas, o 33º Congresso de Mineiro de Municípios realizado pela Associação Mineira de Municípios (AMM). Durante o evento no dia (04), ocorreu também a cerimônia de premiação do “VI Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal”, o qual o projeto “Recuperação de Bacia Hidrográfica do Rio Bicudo”, foi finalista.

Para Leandro Vaz Pereira, coordenador – geral do Subcomitê Rio Bicudo, o evento mostra a importância da ação do Subcomitê e dos atores da subbacia, além de demonstrar que o trabalho de articulação realmente gera resultado. “O Comitê está de parabéns pela ação louvável, exemplar e inspiradora que realiza na Bacia do Rio das Velhas e que seja exemplo para todo o país”, afirma.

O evento

Realizado pela Associação Mineira de Municípios (AMM), o Prêmio contempla todo o estado de Minas e tem o objetivo de premiar as prefeituras que tiverem iniciativas de modernização nas áreas de meio ambiente, saúde e social.

A edição 2016 do Prêmio Mineiro de Boas Práticas na Gestão Municipal contou com a participação de 58 municípios, que concorreram com projetos em três eixos temáticos – Gestão Ambiental, Gestão da Saúde e Gestão Social. Em primeiro momento foi escolhido em cada eixo temático cinco projetos com base em cinco critérios de avaliação, entre eles, o da abrangência do projeto, número de pessoas beneficiadas e a identificação dos recursos financeiros, humanos, físicos e administrativos aplicáveis ao desenvolvimento da prática.

Os projetos vencedores se tornam referência e inspiração para os outros municípios e ajudam a administração pública municipal na abertura de novas formas de gestão, sobretudo neste momento em que os gestores enfrentam intensa crise financeira.

Projeto hidroambiental

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) juntamente com o Subcomitê do Rio Bicudo realizaram projeto hidroambiental, o qual foi financiado pelo recurso da cobrança pelo uso da água. Os municípios contemplados foram Morro da Garça e Corinto que compõem a região de atuação do Subcomitê.

O projeto consistiu na construção de 314 barraginhas que retém a água da chuva, mantendo sedimentos oriundos das enxurradas e que permitem que a água se infiltre no solo. Desta forma, as barraginhas recarregam o lençol freático, deixando-o em nível mais elevado. Além de preservar a terra já que, ao conter as enxurradas, evitam erosões.

O projeto promoveu a melhoria hidroambiental em pontos diversos de estradas rurais na Bacia do Rio Bicudo, além de ações de educação ambiental e mobilização social. Além disso, as barraginhas diminuíram as erosões nas propriedades, aumentaram a disponibilidade de água e melhoraram a qualidade de vida da população local. Os principais benefícios foram: disponibilidade de água e solo menos suscetível a erosão o que ajudará na agricultura, principal fonte de renda das famílias, tornando-as mais efetivas, reduzindo os custos e aumentando a segurança na produção. Isso ajuda no aumento da renda familiar e propicia melhores condições de vida.

Veja as fotos do projeto

A premiação

Durante o Congresso os finalistas dos eixos temáticos de Gestão Ambiental, Gestão da Saúde e Gestão Social montaram estandes exclusivos para exporem seus projetos e as referências típicas dos municípios. Assim, representantes de Corinto e Morro da Garça, municípios que foram contemplados com o projeto hidroambiental expuseram o artesanato e os costumes locais.

“É importante mostrar o artesanato da região e com a feira descobrimos novos talentos na cidade. Trouxemos produtos diferenciados para o estande e isso valoriza o grupo de artesãos”, afirma Irene Luiz, artesã e presidente da Associação dos Artesãos de Corinto.

O projeto hidroambiental “Recuperação de Bacia Hidrográfica do Rio Bicudo”, não foi o ganhador do eixo temático Gestão Ambiental, mas recebeu menção honrosa pela boa prática.

“O Rio Bicudo é vida, é turismo , é o que move a região. Esse projeto é de suma importância , e que seja um exemplo para outros municípios na recuperação de seus rios”, afirma o prefeito de Corinto, Niltinho Ferreira da Silva.

Para José Maria de Castro Matos, prefeito de Morro da Garça, “o CBH é importante na vida dos municípios banhados pelo Rio das Velhas e pelo Rio Bicudo. O Comitê é um grande parceiro que nos ajuda nas questões ambientais e também nas questões sociais, nas questões de organização da comunidade, do trabalhador rural e na agricultura familiar”.

Veja as fotos do evento

Mais informações e fotos em alta resolução:
Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas
comunicacao@cbhvelhas.org.br